Home Blog Pele

O que é milium e como acabar com este problema?

Postado em: 20 de outubro

O nosso rosto tem um papel fundamental para a nossa apresentação pessoal, sendo assim, qualquer alteração em seu aspecto natural, promovido por algum hematoma, mancha, cicatriz, linhas de expressão, cravos ou espinhas geralmente incomoda não só o indivíduo, mas também as outras pessoas, que passam a...

continue lendo

O nosso rosto tem um papel fundamental para a nossa apresentação pessoal, sendo assim, qualquer alteração em seu aspecto natural, promovido por algum hematoma, mancha, cicatriz, linhas de expressão, cravos ou espinhas geralmente incomoda não só o indivíduo, mas também as outras pessoas, que passam a olhar para esse rosto com desaprovação.

O que é a milium?

Milium é uma pequena lesão da pele, um tipo de cisto sebáceo que não causa dor ou qualquer risco à saúde (com exceção do aparecimento muito próximo ao globo ocular), elas se apresentam como bolinhas de coloração esbranquiçada, cujo tamanho e volume podem variar de pessoa para pessoa. Normalmente, elas se concentram na região da face, mas também podem aparecer ao redor das partes íntimas.

A milium se forma devido ao acumulo de queratina e células mortas nos poros, que vão sendo revestidos por uma camada de pele, que encapsula os resíduos e os deixam com o aspecto de pequenas esferas. Sobretudo, o principal empecilho com o aparecimento do milium, é o comprometimento estético da região.

O que é milium e como acabar com este problema?

Como ela aparece

O aparecimento da milium tende a se comportar de duas maneiras: Uma delas não tem causa aparente, e por isso a lesão é chamada de primária. A realização de alguns procedimentos estéticos, que evolvem abrasão e cicatrização da pele também pode propiciar, em algumas pessoas, o surgimento das lesões. Quando isso acontece, a millium é então chamada de secundária. Homens, mulheres, jovens, idosos e até recém-nascidos podem ser acometidos pela milium.

Como tratar?

Não há motivos para preocupação, trata-se de uma lesão benigna que não expõem o indivíduo à riscos senão o incomodo estético. Com o tempo, as bolinhas podem crescer e ganhar volume a ponto de ficarem muito visíveis e prejudicar a autoestima do indivíduo, neste caso, o tratamento pode ser uma opção a se considerar.

A remoção da milium pode ser feita em limpeza de pele, por meio da transfixação de agulhas finas, que são devidamente esterilizadas e performadas por profissionais da estética. Não se recomenda que a retirada do milium seja feita pelo próprio paciente, visto que o procedimento sem a devida assepsia pode ocasionar inflamações ou proliferações de bactérias no local.

Quer saber mais sobre nosso tratamentos estéticos? Entre em contato.

Home Blog Pele

Argila: Conheça os benefícios e indicações de cada cor

Postado em: 05 de outubro

A Argila não é simplesmente um tipo de barro (como é vulgarmente conhecida), trata-se de um mineral com multifunções. A sua formação se dá a partir de processos físicos e químicos oriundos da decomposição e degeneração de alguns tipos de rochas sedimentares. Em sua composição, existem silicatos de a...

continue lendo

A Argila não é simplesmente um tipo de barro (como é vulgarmente conhecida), trata-se de um mineral com multifunções. A sua formação se dá a partir de processos físicos e químicos oriundos da decomposição e degeneração de alguns tipos de rochas sedimentares. Em sua composição, existem silicatos de alumínio e diversos óxidos que conferem diferentes tonalidades e propriedades terapêuticas à argila.

As cores da argila estão relacionadas a sua característica mineral, bem como sua capacidade terapêutica, é por isso cada tonalidade é recomendada para tratar um tipo de problema específico da pele. Confira os benefícios e indicações de cada cor:

Branca

Se você sofre com desidratação e sensibilidade da pele, a argila branca é a melhor opção para recondicionar a cútis. Ela tem um pH muito semelhante ao da pele, entre os seus benefícios estão a capacidade de clarear a região tratada, promovendo uma ação cicatrizante em todos os tipos de peles.

Argila Branca aplicada no rosto - Beneficios

Verde

É a mais popular entre as argilas, graças a sua multifuncionalidade. Rica em cobre, a argila verde tem pH neutro e excelente propriedade anti-inflamatória, propiciando a desintoxicação e regulação da produção de sebo, por meio de ação adstringente, que tonifica e combate a oleosidade excessiva.

Por ser secativa, sua aplicação é altamente recomendada para quem sofre de acne, já que esta argila atua de maneira analgésica e cicatrizante nas lesões. Pessoas com pele muito seca deve evitar a aplicação de argila desta cor.

Preta

A mais nobre de todas, a argila preta também é popularmente conhecida como lama vulcânica. Entre seus benefícios estão a ação anti-inflamatória e antiestresse, sua atuação também se estende à capacidade de rejuvenescimento para todos os tipos de pele.

Vermelha

A argila vermelha é rica em óxido de ferro, cobre e silício. Ela potencializa a prevenção do envelhecimento da pele, promovendo uma hidratação profunda no tecido cutâneo. Essa tonalidade de argila tem como benefício o estímulo da circulação sanguínea no local tratado, o que é indicado para pessoas com fototipos sensíveis. A argila vermelha não apresenta contraindicações para os demais tipos de pele.

Marrom

Ela também pode ser indicada para o tratamento da acne, já que possui propriedades adstringente e desintoxicante. Seu efeito rejuvenescedor é notável, contudo, por tratar-se de um tipo raro de argila, menos conhecida, não é tão utilizada, mas é tão eficaz quanto a demais para o tratamento da cútis.

Rosa

Esta cor de argila vem da mistura da argila branca com a vermelha, sendo assim, ela combina os benefícios de ambas para proporcionar uma ação mais suave sobre a pele tratada. Recomendada para antissepsia, cicatrização e suavização do tecido cutâneo, a argila rosa não apresenta contraindicações de aplicação.

Home Blog Pele

Pele ressecada no inverno: como tratar?

Postado em: 22 de maio

O inverno está chegando e a principal preocupação com a pele é: como hidratá-la o suficiente para que ela não sofra com as baixas temperaturas e maus hábitos comuns nessa estação?É necessário corrigir algumas manias que adquirimos nos dias mais frios, evitando que a pele sofra e, consequentemente, m...

continue lendo

O inverno está chegando e a principal preocupação com a pele é: como hidratá-la o suficiente para que ela não sofra com as baixas temperaturas e maus hábitos comuns nessa estação?

É necessário corrigir algumas manias que adquirimos nos dias mais frios, evitando que a pele sofra e, consequentemente, mantenha-se saudável e macia.

Pele ressecada cuidados

Quais hábitos incluir na rotina para tratar a pele do ressecamento no inverno?

  • Beba água: esse é o primeiro hábito que devemos lembrar todos os dias em qualquer estação. Não beba apenas quando sentir sede, pois a sede indica que seu corpo já está sofrendo com a desidratação. Tenha sempre por perto uma garrafa d’água para beber ao longo do dia.
  • Coma mais frutas: se beber água for algo complicado para você, que tal hidratar seu corpo consumindo frutas? Além de ajudar na hidratação, as frutas são ricas em antioxidantes, como betacaroteno, licopeno, luteína e vitaminas C e E.
  • Cuide da pele: Não precisamos lembrar o quão prejudicial é para a pele aqueles longos banhos com água fervendo, não é mesmo? Apesar do prazer em tomar um bom banho quente no inverno, evite realizá-lo com frequência, pois a água quente resseca muito a pele. E claro, hidrate sempre a pele após os banhos.
  • Procedimento no inverno: Aproveite os dias mais frios e menos ensolarados para realizar os procedimentos estéticos que são mais indicados nessa estação e, claro, irão deixar sua pele ainda mais macia e bem cuidada. Tratamentos com laser, peeling de diamente, peeling químico e preenchimento são recomendados para o inverno pois, após as sessões, a pele deve evitar exposição solar.

Em caso de irritação da pele em qualquer época do ano, consulte um dermatologista.

Home Blog Pele

Manchas de pele: Como resolver esse problema

Postado em: 28 de abril

Existem diferentes manchas de pele que incomodam homens e mulheres, desde as que causam coceira como as que ficam mais visíveis e destoam do tom da pele.Para cada tipo de mancha existe um procedimento ideal. É extremamente importante consultar um dermatologista antes de iniciar o tratamento.Conheça ...

continue lendo

Existem diferentes manchas de pele que incomodam homens e mulheres, desde as que causam coceira como as que ficam mais visíveis e destoam do tom da pele.

Manchas de pele: Como resolver esse problema

Para cada tipo de mancha existe um procedimento ideal. É extremamente importante consultar um dermatologista antes de iniciar o tratamento.

Conheça algumas doenças de pele e saiba quais tratamentos são indicados:

  • Melanoses: são escuras, arredondadas e aparecem ao longo dos anos por conta da exposição errada ao sol. Além dos cuidados diários com protetor solar indicados pelos dermatologistas para prevenir, os tratamentos para as peles com melanoses podem ser luz intensa pulsada, laser CO2 ou peelings;
  • Melasma: comum após a gravidez ou uso de pílula com a exposição solar, a melasma surge normalmente na região das maçãs do rosto, testa e buço. Os tratamentos são variados, dependendo do grau das manchas, sendo as opções: peeling superficial, laser Q-switched e microagulhamento.
  • Efélides ou sardas: alguns consideram um charme, mas tem quem se incomode com as sardas, comuns surgirem quando crianças e jovens, normalmente de pele muito clara e após exposição em excesso ao sol. Os tratamentos indicados nesses casos são luz intensa pulsada e peeling superficial.

Para os tratamentos de manchas de pele citados acima ou qualquer outro tipo de mancha, agende uma consulta no IDC com nossos dermatologistas.

Home Blog Pele

Cuidados com a pele na gravidez

Postado em: 27 de fevereiro

Durante a gestação muitas mudanças e alterações acontecem no corpo da mulher. A pele da gestante pode ser afetada de várias maneiras. Por isso, alguns cuidados com a pele na gravidez são importantes para mantê-la saudável e longe de possíveis marcas que podem durar a vida toda. As estrias são as ...

continue lendo

Durante a gestação muitas mudanças e alterações acontecem no corpo da mulher. A pele da gestante pode ser afetada de várias maneiras. Por isso, alguns cuidados com a pele na gravidez são importantes para mantê-la saudável e longe de possíveis marcas que podem durar a vida toda.

As estrias são as mais temidas entre as futuras mamães e para evitá-las é preciso alguns cuidados. Do contrário, essas marcas podem ser complicadas de remover depois da gestação. As estrias surgem, normalmente, devido ao aumento de peso e a consequente elasticidade da pele que chega no seu limite. A melhor maneira de evitá-las é hidratando intensa e diariamente a pele, principalmente as regiões que mais aumentam de tamanho.

Os cravos e as acnes são outros fatores que podem surgir com certa frequência durante a gravidez. A pele da gestante, devido as alterações hormonais, tendem a ficar oleosas e isso acaba facilitando o aparecimento das acnes. Por isso é importante sempre manter a pele bem higienizada e consultar o seu médico, caso precise usar algum produto específico para conter essa oleosidade excessiva.

Outra questão que pode afetar as gestantes é o aparecimento de manchas na pele. A principal causa também tem a ver com a grande alteração hormonal que o corpo da mulher sofre durante esse período. Por isso, a recomendação é cuidar, principalmente, na exposição ao sol. O protetor solar deve ser utilizado diariamente, mesmo em dias nublados.

Atrelado a esses cuidados com a pele na gravidez, alguns tratamentos estéticos podem ser realizados para aumentar a proteção da pele durante a gestação. Entre em contato conosco e conheça quais são eles.