Home Blog Tratamento

Sarda branca: o que é, como prevenir e como tratar

Postado em: 03 de August

Sarda branca: o que é, como prevenir e como tratar Manchas brancas podem afetar a pele nas áreas expostas ao sol. Tratamento ajuda a renovar a pigmentação do local. A exposição solar em excesso é um dos principais fatores que contribuem para o surgimento de problemas de pele, como a leucoder...

continue lendo

Sarda branca: o que é, como prevenir e como tratar

Manchas brancas podem afetar a pele nas áreas expostas ao sol. Tratamento ajuda a renovar a pigmentação do local. Sarda Branca

A exposição solar em excesso é um dos principais fatores que contribuem para o surgimento de problemas de pele, como a leucodermia gutata, também chamada de leucodermia solar e mais conhecida como sarda branca. Caracterizada por manchas esbranquiçadas, arredondadas e com diâmetro de 2 a 5 mm, a condição surge especialmente nos braços e pernas. De acordo com a médica dermatologista Gisele Moro, do Instituto Dermatológico de Curitiba (IDC), o dano solar é cumulativo e as manchas podem aparecer mesmo muitos anos após a exposição ao sol.

Prevenção

Segundo a especialista, para prevenir o aparecimento da sarda branca, é necessário usar filtro solar regularmente e ficar atento à correta reaplicação e aos horários de exposição ao sol, evitando os momentos de maior incidência dos raios.

Tratamento

A Dra. Gabriele ressalta que antes não existia um tratamento satisfatório para este tipo de mancha, mas hoje já encontramos uma opção que promove bons resultados. “A criocirurgia com nitrogênio líquido e a dermoabrasão eram algumas das opções terapêuticas utilizadas. Entretanto, a eficácia era baixa. Recentemente, surgiu uma técnica inovadora que vem apresentando resultados satisfatórios chamada Microinfusão de Medicamentos na Pele (MMP®). Ela foi desenvolvida e registrada pelo médico dermatologista brasileiro Samir Arbache, consistindo na introdução de medicamentos na pele por meio de uma máquina que possui sistema vibratório e agulhas na ponta”, explica.

Os microfuros permitem que a medicação penetre na profundidade necessária para atingir a área desejada. “O medicamento é infundido em cada mancha, de maneira individual, reduzindo a fibrose da lesão e permitindo o retorno da melanina, resultando na pigmentação da pele. Geralmente são necessárias de uma a duas sessões, dependendo do caso, com intervalo de 30 dias”, esclarece.

Após a aplicação, os pontos ficam bem avermelhados e, com o passar dos dias, forma-se uma espécie de crosta no local do procedimento, que desaparece entre 10 e 15 dias. Os cuidados recomendados depois da realização do tratamento são uso diário de hidratante e filtro solar durante o período de cicatrização, além de evitar a exposição solar. Não é necessário repouso nem afastamento, e o paciente pode retomar suas atividades no mesmo dia.

Sarda branca x vitiligo

É comum confundir as manchas brancas causadas pelo sol com vitiligo, uma doença que se caracteriza pela perda de coloração da pele. Porém, as lesões do vitiligo estão relacionadas à ausência das células responsáveis pela formação da melanina – não à produção insuficiente da substância – e possuem localização e distribuição características, diferentes das sardas.

Tem alguma dúvida sobre o assunto? Entre em contato com a gente pelo WhatsApp do Instituto Dermatológico de Curitiba (IDC). Será um prazer atender você.

Home Blog Tratamento

Reduza a hiperidrose com uso de toxina

Postado em: 12 de June

Reduza a hiperidrose com uso de toxina Blusas com manchas de suor nas axilas, costas molhadas, mãos e rosto úmidos. Quem sofre com o suor excessivo sabe bem que esta situação acontece mesmo quando se está em repouso. É a chamada hiperidrose, ou sudorese exagerada, que afeta de 2% a 3% da popula...

continue lendo

Reduza a hiperidrose com uso de toxina

Blusas com manchas de suor nas axilas, costas molhadas, mãos e rosto úmidos. Quem sofre com o suor excessivo sabe bem que esta situação acontece mesmo quando se está em repouso. É a chamada hiperidrose, ou sudorese exagerada, que afeta de 2% a 3% da população, segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

Mesmo sendo uma condição natural do organismo e tendo como principal função manter a temperatura corporal, as glândulas sudoríparas em pessoas com hiperidrose são hiperativas e o equilíbrio da temperatura do corpo não acontece, provocando o suor exagerado.

Braço

Mas você sabia que é possível reduzir o suor e evitar esta situação desagradável com o uso de toxina?

Para saber mais sobre o assunto e tirar as principais dúvidas sobre o tratamento, conversamos com a dermatologista Helena Marchioro, profissional do Instituto Dermatológico de Curitiba (IDC). Acompanhe as explicações dela sobre o assunto!

Tipos de hiperidrose

O suor excessivo pode ser normal em determinadas situações, como quando estamos em um ambiente quente, fazemos exercícios físicos, temos febre ou até em momentos de estresse – ou seja, se o aumento da sudorese for considerado uma resposta fisiológica. Quando o suor é excessivo e frequente – acontecendo na maior parte dos dias, mesmo quando não estamos nas situações acima, e por mais do que 6 meses –, isso é considerado hiperidrose.

A hiperidrose pode ser primária (quando não há uma causa subjacente) ou secundária, quando está associada a alguma doença – hipertireoidismo por exemplo.

Sintomas da hiperidrose

Quando ocorre suor excessivo e frequente, mesmo em atividades habituais, que não provocam em geral muita sudorese, e em qualquer clima (verão ou inverno), deve-se buscar ajuda médica se a condição estiver atrapalhando o paciente no seu dia a dia. São exemplos o caso de uma pessoa que faça trabalhos manuais e tem hiperidrose de mãos ou mesmo quando alguém se sente constrangido porque o suor molha as roupas e fica aparente – causando até odor desagradável.

Tratando hiperidrose com toxina

É um tratamento eficaz, seguro, bem tolerado e com baixo índice de efeitos adversos. Tem alto índice de satisfação pelos pacientes.

Consiste na injeção da medicação sob a pele em vários pontos distribuídos na região que será tratada. Pode ser realizado para tratar hiperidrose das axilas, palmas das mãos ou plantas dos pés. No dia da aplicação, o paciente deve evitar atividade física e manipular a região tratada. No dia seguinte, já pode voltar à rotina normal. O efeito de redução do suor se inicia após 2 – 4 dias da aplicação e dura, em média, de 4 a 6 meses.

Em relação à cirurgia, possui a vantagem de ser menos invasivo, portanto mais seguro, e de causar muito menos hiperidrose compensatória, que é comum com a cirurgia.

Mulher com braços levantados

Principais dúvidas sobre a hiperidrose

1. Há contraindicação de tratamento com toxina?

Ele é contraindicado para gestantes, mulheres em período de amamentação e crianças. Também não pode ser utilizado em pacientes portadores de doenças específicas, especialmente as neurológicas que afetam a placa neuromuscular, como a miastenia gravis.

Algumas toxinas possuem albumina em sua composição. Então, pessoas com alergia à proteína do ovo podem ter alergia à toxina. Casos de hiperidrose generalizada (de todo o corpo) têm sua indicação limitada.

2. Provoca odor desagradável?

Pode ou não ter odor desagradável associado. Esse odor é chamado bromidrose e ocorre devido ao aumento das bactérias na região, que se aproveitam do meio úmido para se proliferarem.

3. A aplicação com toxina deve ser repetida para que a hiperidrose não piore?

É verdade que a toxina é um tratamento temporário e deve ser repetido depois de alguns meses para manutenção dos resultados, mas não existe efeito rebote, de ocorrer piora da hiperidrose após passar o efeito da toxina. O que ocorre é que lentamente os sintomas de excesso de suor começam a voltar, sendo necessária nova aplicação para manter o resultado.

É indicada uma aplicação a cada 6 meses pelo menos, mas nada impede que o paciente faça um intervalo maior se desejar.

Quer saber mais sobre o procedimento com toxina realizado pela Dra. Helena? Marque uma avaliação conosco pelo WhatsApp do Instituto Dermatológico de Curitiba: (41) 99998-0552.

Home Blog Tratamento

Laser e tratamentos estéticos

Postado em: 23 de March

Confira as principais formas de utilizar o laser em tratamentos estéticos O laser é uma tecnologia utilizada em diversos tratamentos. Com a diversidade de aparelhos disponíveis, é possível atingir áreas pequenas e grandes com a radiação eletromagnética produzida pelo laser. Confira ...

continue lendo

Confira as principais formas de utilizar o laser em tratamentos estéticos

Tratamento Laser

O laser é uma tecnologia utilizada em diversos tratamentos.

Com a diversidade de aparelhos disponíveis, é possível atingir áreas pequenas e grandes com a radiação eletromagnética produzida pelo laser.

Confira as possibilidades e tratamentos em que essa tecnologia é utilizada.

Remoção de tatuagem

O pigmento utilizado nas tatuagens é definitivo e pode ser removido apenas parcialmente. A remoção de tatuagem com laser é um procedimento lento, mas oferece resultados a longo prazo

Estrias

As estrias surgem após o rompimento das fibras elásticas que sustentam as camadas intermediárias da pele. Essa condição pode ser causada pelo ganho de peso, excesso de exercícios físicos, alterações hormonais, gravidez e/ou ressecamento da pele. Neste caso, o laser ajuda a minimizar a aparência das estrias através do estímulo da formação de colágeno.

Epilação

O laser também pode ser utilizado na remoção parcial ou completa de pelos. Ao contrário dos outros métodos de depilação, o laser não danifica a pele e oferece resultado a longo prazo.

Varizes

Varizes são veias dilatadas e deformadas que surgem, principalmente, nas pernas. A principal causa do aparecimento de varizes é o mau funcionamento das válvulas que impedem o retorno sangue aos pés

As varizes provocam deformações, inchaços e alterações na sensibilidade da pele. O tratamento pode ser com medicamento, cirurgia e laser.

Harmony XL

O Harmony XL tem uma plataforma multifuncional que permite a utilização do aparelho para tratar manchas, varizes, cicatrizes, acne, flacidez e até mesmo remover tatuagens.

Home Blog Tratamento

Laser é eficaz no tratamento de manchas

Postado em: 23 de August

Exposição aos raios solares e a luz artificial, alterações hormonais e contato com determinadas substâncias podem causar manchas na pele. De acordo com a dermatologista Lúcia Ribeiro, existem vários tipos de manchas e cada uma exige um tipo de tratamento diferente. “É necessário fazer uma avaliaçã...

continue lendo

Exposição aos raios solares e a luz artificial, alterações hormonais e contato com determinadas substâncias podem causar manchas na pele. De acordo com a dermatologista Lúcia Ribeiro, existem vários tipos de manchas e cada uma exige um tipo de tratamento diferente. “É necessário fazer uma avaliação criteriosa da pele, entender os hábitos de vida do paciente e analisar qual a melhor conduta de acordo com estas características individuais”, explica.

O melasma, por exemplo, é um tipo de mancha que normalmente surge devido à exposição ao sol, gravidez ou uso de medicamentos. Aparece principalmente na testa, maçãs do rosto e buço. Também pode surgir nos braços e no colo. Já a melanose é uma mancha escura, arredondada e que surge com o envelhecimento. A acne é outro fator que provoca manchas – no início são avermelhadas e podem mudar para tons marrons.

A gravidade da mancha, o tamanho e a localização são alguns fatores que também influenciam na escolha do procedimento mais adequado para tratar o problema. Clareadores, laser, peeling e luz pulsada são algumas opções para minimizar e até eliminar os sinais dos distúrbios de pigmentação.

Um dos métodos indicados no IDC para o tratamento de manchas é o laser Harmony XL, uma plataforma multifuncional com 19 opções de ponteiras. O aparelho pode ser utilizado em quase todos os tipos de lesões de pele, incluindo as manchas. “A consulta médica irá determinar a conduta mais adequada e quais procedimentos podem ser utilizados em conjunto para melhores resultados”, observa a dermatologista.

Quer saber mais? Marque sua consulta no IDC pelo telefone (41) 3342-8484.

Home Blog Tratamento

5 TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA FAZER NO OUTONO

Postado em: 08 de April

Os dias quentes acabaram e neste momento você se dá conta de que não conseguiu fazer tudo o que queria para manter o corpo em forma. É hora de correr atrás do prejuízo, e nós vamos te ajudar! Com temperaturas mais amenas, o Outono é uma das melhores estações para se investir em tratamentos estéti...

continue lendo

Os dias quentes acabaram e neste momento você se dá conta de que não conseguiu fazer tudo o que queria para manter o corpo em forma. É hora de correr atrás do prejuízo, e nós vamos te ajudar!

Com temperaturas mais amenas, o Outono é uma das melhores estações para se investir em tratamentos estéticos. Por isso, separamos 5 tratamentos estéticos indicados para essa época do ano e que são realizados aqui no Instituto Dermatológico de Curitiba, confere:

PEELING QUÍMICO

5 TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA FAZER NO OUTONO

Neste tratamento, é aplicado uma solução química à pele, estimulando a regeneração e o surgimento de uma nova pele geralmente mais lisa e menos enrugada.

Após o peeling químico, a pele fica temporariamente mais sensível ao sol, sendo mais indicado realizar o procedimento em estações com menor incidência solar, como o Outono e Inverno. Mas nada de deixar o protetor solar guardado no armário, o produto deve ser utilizado diariamente independente da estação.

Caso queira saber mais sobre o peeling químico, recomendamos a leitura abaixo:

Tratamento de rugas e linhas de expressão com peeling químico

LUZ INTENSA PULSADA

5 TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA FAZER NO OUTONO

Também conhecido como fotorejuvenescimento ou fotofacial, a luz intensa pulsada é um tratamento ablativo, ou seja, estimula a produção de colágeno através de pulsos de luz visíveis e intensos sobre uma área específica sem danificar a pele ao redor.

Este procedimento estético é bem-sucedido para o tratamento de linhas finas e rugas, manchas escuras e vermelhidão. Após a aplicação, recomenda-se um hidratante nutritivo e um protetor solar forte, além de evitar o contato com o sol por alguns dias.

Caso queira saber mais sobre a luz intensa pulsada, recomendamos a leitura abaixo:

Luz intensa pulsada no tratamento de manchas faciais

TOXINA BOTULÍNICA

5 TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA FAZER NO OUTONO

A toxina botulínica, popularmente conhecida como botox é uma toxina utilizada para fins estéticos e funcionais que provoca o relaxamento de determinados músculos.

É indicado para suavizar as rugas e linhas de expressão do rosto e quando aplicado, a toxina botulínica age como um bloqueador neuromuscular, impedindo, a contração muscular.

Caso queira saber mais sobre a aplicação de toxina botulínica, recomendamos a leitura abaixo:

Funções da toxina botulínica além da estética

LASER DE CO2 FRACIONADO

5 TRATAMENTOS ESTÉTICOS PARA FAZER NO OUTONO

O tratamento com laser CO2 fracionado é indicado para casos de envelhecimento mais evidente na pele, além de ser usado para tratar imperfeições da pele, como cicatrizes de acne, rugas, flacidez e estrias.

Após a aplicação, pode haver inchaço da pele e algumas microlesões, que devem ser cuidadas com a boa higiene da pele e uso de cicatrizantes, até a recuperação completa da pele.

Caso queira saber mais sobre o tratamento com laser CO2 fracionado, recomendamos a leitura abaixo:

Laser CO2 fracionado: rejuvenescimento da pele

Sempre que quiser sugerir temas ou conversar sobre algum assunto pode entrar em contato conosco. Até o próximo conteúdo! ??