Home Blog Tratamento

Toxina botulínica ou preenchimento facial?

Postado em: 13 de março

Por mais que a gente se cuide, o efeito do tempo sobre a nossa pele é visível, no entanto, hoje em dia existem muitos tratamentos para promover o rejuvenescimento facial, por isso é importante saber a diferença entre eles.Por serem injetáveis, a confusão mais frequente é achar que o mecanismo de açã...

continue lendo

Por mais que a gente se cuide, o efeito do tempo sobre a nossa pele é visível, no entanto, hoje em dia existem muitos tratamentos para promover o rejuvenescimento facial, por isso é importante saber a diferença entre eles.

Por serem injetáveis, a confusão mais frequente é achar que o mecanismo de ação da toxina botulínica e do preenchimento são os mesmos, mas não são. A primeira age paralisando o músculo, que ao evitar essa movimentação, impede a contração muscular que é o que forma a ruga e esse relaxamento da musculatura suaviza os vincos. Já a aplicação do preenchimento cutâneo repõe o volume perdido de determinadas áreas da face e melhora visivelmente o contorno do rosto, atuando, por consequência, na redução da flacidez.

A toxina botulínica é produzida por uma bactéria chamada clostridium botulinum, a função dela é paralisar a musculatura, servindo para amenizar as rugas estáticas da parte superior da face, que costumam se formar quando nos expressamos. A toxina é indicada para correção de rugas na testa, na região glabelar (entre as sobrancelhas), no musculo nasal e no canto do olho, que também é conhecido por “pé de galinha”. O procedimento é feito com a aplicação de insulina no músculo da região tratada, o que pode ser um pouco doloroso, no entanto é um tratamento muito rápido e a função dele costuma ter entre 5 e 6 meses de duração.

O preenchimento cutâneo consiste na injeção de substâncias como o ácido hialurônico (AH) dentro da pele ou logo abaixo dela, diminuindo a sua profundidade e dando mais volume. As técnicas de preenchimento cutâneo são utilizadas principalmente na correção dos sulcos naso-labiais (bigode chinês), rugas, pequenas deformidades nasais, cicatrizes deprimidas e de acne, aumento labial e a reposição de volume facial. Existem vários tipos de preenchedores e na hora de escolher o implante ideal para o seu caso, considera-se: o tipo de pele, o local a ser tratado e o grau de profundidade.

Busque informações e tire suas dúvidas com um médico. Entre em contato e faça uma avaliação com os médicos do Instituto Dermatológico de Curitiba, para saber qual o melhor tratamento no seu caso.

;